Quem é você?

2 nov

Quem é você e qual o seu papel nesse local que chamam de mundo? Ao menos uma vez já deve ter rolado essa interrogação na sua cabeça. Mas o que importa realmente, mais do que saber quem você é, é saber quem você quer ser. É importante começar a se mobilizar para saber o que é preciso fazer para se tornar quem você quiser, saber qual caminho seguir, em quem acreditar, a começar por si mesmo. Me permitam abrir parênteses, mas é que eu preciso mostrar um pouco dessa ideia que as pessoas têm desse pensamento. Podemos observar a descrição do quem sou eu do orkut de algumas pessoas: alguns tem umas frases meigas, outros tem um texto enorme, outros um trechinho de alguma música e outros, nada. Sei que é um exemplo bem vago, mas achei interessante citá-lo, porque cada um tem uma ideia diferente, o que é ótimo. Particularmente gosto de colocar frases as quais eu me identifico no momento, mas amanhã já posso acordar diferente e colocar um refrão de uma música que eu esteja ouvindo sem parar. Isso sou eu, meu EU. Eu sou minhas frases, minhas músicas, meus textos, meu blog, minhas ideias, meus pensamentos, meus gostos…

E o que eu quero ser? Bom, a maioria das pessoas têm planos para o futuro não é mesmo? Mas muitas delas esquecem que para construí-lo é preciso começar a partir de agora. E na minha opinião é isso que conta. O que eu quero ser? Quero realizar o que planejo hoje. Quero ser muito mais que minhas frases, minhas músicas, meus textos, meu blog, minhas ideias, meus pensamentos e os meus gostos. Quero ser minhas realizações, que engloba tudo isso. Agora, saindo dessa visão individualista de si mesmo, você já parou para pensar quem é você para as pessoas queridas que estão ao seu redor? É claro que devemos ser o melhor que podemos para nós mesmos, mas não devemos sob hipótese alguma esquecer de sermos os melhores que podemos para os nossos queridos, pois muitas das vezes são eles que estão ali do nosso lado, nos dando a mão e ajudando a nos levantarmos quando caímos. E mais que isso, são eles que nos ajudam a ser quem nós somos, eles nos ajudam a construir o nosso EU.

E é assim, ao longo dos dias, das semanas, dos meses, dos anos e das décadas estamos sujeitos à nossa própria formação, assim como às mudanças que virão. E é claro, devemos estar mais que preparados para enfrentar essas mudanças e os imprevistos que podem ocorrer. Devemos estar prontos para superar todas as dificuldades e barreiras que vierem, prontos para defender o nosso eu que construímos ao longo desse doce tempo… E sabe o que mais? Não devemos nos preocupar com isso. Devemos simplesmente viver, sem se preocupar com essas coisas mínimas, viva com espontaneidade. Definir quem você é, é só um detalhe, uma questão de pensamento, de momento. A forma como você vive, importa mais. Não leve tudo tão a sério. Viva a vida linda e docemente.

Queria terminar com uma frase de uma escritora de quem eu sou fã assumida. Minha visão de mundo é extraordinariamente parecida com a da Clarice Lispector: “Sou o que quero ser, porque possuo apenas uma vida e nela só tenho uma chance de fazer o que quero. Tenho felicidade o bastante para fazê-la doce dificuldades para fazê-la forte, Tristeza para fazê-la humana e esperança suficiente para fazê-la feliz. As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas, elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: