Ocupa Salvador

15 jan

    A melhor e maior festa popular do mundo está chegando. E os transtornos em Salvador já se fazem presente desde outubro de 2011, onde tudo começa com a instalação de camarotes em locais públicos. Hoje, quero tratar especificamente da praça de Ondina, que foi inaugurada no último mês de setembro, com direito a comemorações e agradecimentos à prefeitura. O fato é que no mês seguinte, a nova praça já estava para ser fechada e o espaço deu lugar às obras de instalação de um camarote privado.

Diante desse cenário, cidadãos desrespeitados decidiram protestar contra esse verdadeiro absurdo e criaram o Ocupa Salvador, que merece todo o apoio e participação de todo e qualquer cidadão que estiver indignado com tal situação. Ontem (14/01) ocorreu mais um protesto no local das instalações do camarote na praça de Ondina, tudo muito bem organizado e mais do que justo.

Todos querem, antes de mais nada, curtir o carnaval. Porém, não é justo nem moral que se privatize algo que é público em prol de alguns poucos. Inclusive, o acesso principal à praia de Ondina foi fechado por causa das obras. Eu, como moradora dessa área, me sinto desrespeitada e tenho vergonha de uma situação como esta numa cidade que tem tudo para ser desenvolvida, que é Salvador. Falta respeito, vergonha e um pequena dose de bom senso.

MAIS!

Visite o site do Ocupa Salvador através do link a seguir: http://www.ocupasalvador.org

VÍDEO!

Vejam um pouco de como foi o protesto na praça de Ondina no dia 14/01. Exemplo de organização, politização e reconhecimento dos nossos direitos.

Fonte: Imagemhttp://www.ocupasalvador.org/fotos/ 

Anúncios

4 Respostas to “Ocupa Salvador”

  1. paulo leite 16 de janeiro de 2012 às 4:08 PM #

    Mari, você retratou muito bem esse ABSURDO!!!

    Vale lembrar que, no caso em destaque, objeto de sua crítica mais do que pertinente, houve/há uma cumplicidade/omissão do poder público que, sob a justificativa de falta de recursos para recuperar a praça, firmou acordo semelhante às PPP’s (parcerias públicas privadas). Daí a empresa “parceira” reivindicar a obstrução do local para a montagem do camarote.

    Este é só um exemplo, entre tantos, de como a ‘coisa pública’ vem sendo tratada em nossa “triste Bahia”, como bem intitulou o Boca do Inferno.

    Beijo, Mari, belo texto!!!

    • Mariana Figueirêdo 17 de janeiro de 2012 às 7:46 PM #

      Muito boa a intervenção, professor. Essa é a realidade, a desculpa que eles dão aos cidadãos que pagam seus impostos para terem a área pública invadida a troco de nada. Obrigada, mais uma vez, pela visita! Beijos!!

  2. Giovanna 17 de janeiro de 2012 às 12:06 AM #

    Muito bom ver seu blog renovado, com novos textos e críticas sobre casos sociais. Vou continuar acompanhando, e fico mais tranquila por saber que existem pessoas que se indignam com esses absurdos. É um ótimo começo, rumo a (esse tal) progresso!
    Beijos, Nana e continue escrevendo =D

    • Mariana Figueirêdo 17 de janeiro de 2012 às 7:48 PM #

      Obrigada, Gika! Não basta apenas ficar tranquila, tem que se indignar também de alguma forma! hehe Beijos!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: