Arquivo | Experiências RSS feed for this section

Concurso Literário Palavra Vida

20 dez

    Não é nenhuma novidade o fato de que gosto de escrever e a prova disso é esse blog, com agora 40 textos publicados! Reservei esse post especial para contar um pouco de onde veio esse amor pela escrita e pela leitura. É fato de que o hábito de ler e escrever começa em casa, mas o colégio sempre dá uma ajudinha. No meu caso, uma super ajuda! Participei de 9 edições do Concurso Literário Palavra Vida do ISBA, o colégio onde estudei a vida toda. Esse concurso teve uma importância significativa na minha vida porque me estimulou a escrever cada vez melhor. Todos os anos que participei, meus textos foram classificados e publicados nos livros do Palavra Vida. E, só no último ano de ISBA, agora em 2011, tive o meu texto premiado em 1º lugar e ganhei um netbook. Muita felicidade! E o engraçado é que a premiação do livro de 2011 foi uma semana após eu ter ganho o notebook do concurso do Jornal A TARDE

Em 2001 o meu primeiro texto de título “Um anjo vai ao pôr-do-sol” foi publicado no livro Palavra Vida, eu tinha 7 anos. E em 2011 o meu último texto de título “Mergulho Profundo”, escrito quando eu ainda tinha 17. 10 anos se passaram, tanta coisa mudou! Hoje posso afirmar que se teve uma coisa que me motivou a escrever até hoje foi esse concurso. Escrever para mim não é obrigação, mas algo que faço por prazer.

E só para finalizar, quando gostamos de fazer algo, temos talento e capacidade para ir além, devemos ser motivados a cada dia. Agora que terminei a escola, o que vai me motivar a escrever? Bom, a própria vida. O misterioso futuro, os sentimentos que me cercam e a imaginação constante para que agora eu possa concorrer com a vida.

MAIS!

Para ler o texto Mergulho Profundo, cliquem aqui!

Confiram a foto da premiação do Palavra Vida 2011 e a coletânea das 9 edições do Palavra Vida que eu participei.

Anúncios

Mochilão

24 dez

Uma das minhas paixões é viajar. Para qualquer lugar que seja! Me sinto tão bem conhecendo novos lugares, cada um com suas histórias, costumes e visões de mundo incrivelmente diferente das nossas. Já viajei bastante, mas somente duas vezes fui de mochilão e digo que foi uma experiência incrível! Arrumei as coisas na mochila e fui para São Paulo, conheci algumas cidades, inclusive a Capital, com alguns parques temáticos como o Hopi Hari e tudo mais! Nas cidades interioranas fiz trilhas incríveis, porém incomparáveis às da Chapada Diamantina aqui na Bahia, que fui ainda esse ano. Pois bem, as minhas outras viagens também foram extraordinárias e incomparáveis, mas hoje quero falar sobre viajar de mochilão, que é uma aventura e tanto!

Mas qual o destino certo para colocar o mochilão nas costas e dar início a uma aventura inesquecível? Bom, depende de você! Procure já saber se tem lugares no seu estado que fazem trekking ou até mesmo cidades interioranas que tenham programas legais relacionados a isso. O ideal é começar por lugares perto de você, para depois ir se expandindo! Ah, e uma coisa muito importante é ter fôlego, pois você vai andar bastante para encontrar paisagens dignas de verdadeiros paraísos, que com certeza compensam todo o esforço, suor e cansaso das longas e (na minha concepção) maravilhosas trilhas. Abaixo vocês podem ver algumas fotos de viagens com mochilão que já fiz na Chapada Diamantina aqui na Bahia e em algumas cidades de São Paulo. E querem uma dica? Arrumem já suas mochilas e boa viagem! 😀

Teatro

25 set

Devo admitir que não vou ao teatro tanto quanto gostaria. Mas o teatro já fez muito parte da minha vida, há alguns poucos anos atrás. Comecei a ter um primeiro contato com o teatro ainda no Ensino Fundamental Menor e participei da minha primeira peça: “O Dragão Verde”. Foi muito divertido! Depois disso, já no Ensino Fundamental Maior, fiz um curso de teatro na minha própria escola durante 2 anos e foi simplesmente maravilhoso! Ok, mas o que essa experiência com o teatro acrescentou na minha vida? E eu respondo: muita coisa. Não que eu queira fazer Artes Cênicas nem sonhe em me tornar atriz. Nada disso. Até porque o teatro é bem mais. Apendi a me expressar melhor tanto oralmente quanto corporalmente, a interagir mais, a espantar a tristeza e a timidez. Tudo na medida certa. Se hoje interajo melhor, me comunico melhor oralmente, foi graças ao Teatro de alguns anos atrás, e é claro, o teatro que ainda existe em mim influencia muito. Hoje estou às vesperas do musical da escola, e devo admitir que se não fosse o teatro, a minha expressão corporal não seria digna de uma apresentação tão importante quanto este musical, modéstia parte. Além disso, aprendi a controlar o meu nervosismo. Hoje, quando danço ou falo alguma coisa, como nesse musical, já não fico tão nervosa. Falando de Teatro, assisti duas peças maravilhosas da Cia. Baiana de Patifaria, “A Bofetada” e “Siricotico”, ambas de comédia, que trazem o nosso próprio dia-a-dia a cada nova temporada (sim, a cada temporada o roteiro muda!).

Mas porque falar de Teatro aqui tão de repente? Ahá! Essa é bem fácil de responder! Foi uma sugestão de uma amiga que quer fazer Artes Cênicas, e sonha com o teatro. O nome dela é Giovanna Severo, e ela até tem um blog que fala sobre Literatura e Teatro intitulado “Os Tartufos Circensces”, que já está nos links do meu blog para quem quiser visitar! Bom, para não ficar só a minha opinião aqui e ficar um negócio meio tenso e “aqui-só-quem-fala-é-a-Mariana”, eu resolvi fazer uma única pergunta a Giovanna, para vocês verem que o Teatro na minha vida é completamente diferente na dela. Porém, nada impede que a gente assista a uma peça juntas, o que fazemos de vez em quando!

O que o Teatro representa na sua vida?

Giovanna: Teatro pra mim é… tudo! Teatro é o exagerero e o retrato de realidade…  Vejo nas ruas personagens de um grande espetáculo a diferença é que a vida não permite ensaios.

SAIBA MAIS!

– Cia. Baiana de Patifaria: http://www.ciadepatifaria.com.br/abofetada.php

“Os Tartufos Circences”: http://ostartufoscircenses.blogspot.com/